fintech

Tempo de Leitura 2 min.

Já se imaginou livre das amarras dos bancos tradicionais?

Já pensou viver sem aquela burocracia toda vez que você precisa de crédito?

E se todos os serviços pudessem ser resolvidos a qualquer hora do dia por meio de seu smartphone — com direito a atendimento de qualidade à sua disposição?

Para o pesadelo dos bancos tradicionais, que se agarram à burocracia para segurar seus clientes, esse mundo já existe e se chama fintech.

Mas você sabe realmente o que é fintech?

Provavelmente, você já utiliza algum serviço de uma fintech e nem saiba. O mais famoso e pioneiro é o Nubank. Ainda temos entre as mais conhecidas a Creditas, parceira da Bankme, PicPay, GuiaBolso, PagSeguros e Banco Inter.

As fintechs são empresas que redesenham a área de serviços financeiros com processos inteiramente baseados em tecnologia. O termo vem exatamente dessa essência: é a junção das palavras financial (financeiro) e technology (tecnologia).

Fintech ou startup? Entenda  diferença

Podemos dizer que as fintechs são uma espécie de evolução das startups do setor financeiro. Muitas pessoas sabem o que significa fintech, mas não sabem a diferença entre fintech e startup.

As startups são modelos de negócios inovadores, fortemente apoiados na tecnologia, com baixo custo, imersos em uma dinâmica de crescimento escalável e costumam atingir um segmento tradicional como um furacão.

As fintechs não ficam tão distantes disso, elas também trabalham para facilitar a vida das pessoas, fazendo com que elas consigam resolver problemas e utilizar serviços com rapidez e segurança. Essa postura inovadora explica porque essas empresas cresceram mais de 350% entre agosto de 2015 e maio de 2017, segundo dados do FintechLab, portal nacional sobre o ecossistema das fintechs.

O número de empresas criando soluções inovadoras para o setor financeiro vem crescendo.  Trata-se de uma tendência mundial de inovação que veio para transformar a relação das pessoas com o dinheiro.

As fintechs evoluem com o tempo. Por isso, mesmo que ela nasça com foco em um único produto, pode começar a oferecer outros, de acordo com a demanda do mercado e dos clientes.

As fintechs são seguras?

Está aí um questionamento comum: será que as fintechs são seguras? As fintechs são reguladas da mesma forma que os bancos: a legislação aplicada a eles e os órgãos reguladores são os mesmos.

Boa parte dos serviços financeiros é regulamentado pelo Banco Central, mas, dependendo do caso, também entra em ação a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e a Susep (Superintendência de Seguros Privados). Para ter certeza de que uma fintech tem permissão para atuar, basta buscar pelo CNPJ dela no site do órgão regulador responsável.

Em alguns aspectos as fintechs são até mais seguras do que os tradicionais modelos dos serviços financeiros, uma vez que todas as transações são online e, consequentemente, passam por checagens automatizadas de segurança e ficam registradas, podendo ser rastreadas em caso de necessidade.

O maior objetivo das fintechs é se tornar uma fintech unicórnio, isto é, uma empresa com valor de mercado acima de US$ 1 bilhão.

Mas, isso já é um assunto para outra hora!

 

Gostou desse conteúdo? Então, acompanhe o nosso blog e siga os nossos canais nas redes sociais para estar sempre por dentro dos assuntos mais inovadores do mercado.

Daniele Machado

Redatora  da Bankme

Outros Posts

Ferramentas Bankme

No posts found!

Newsletter

Av Ayrton Senna da Silva 760 b

Londrina – Paraná 

CEP  86050-460

Tel (43) 3372-9906