ganhar mais

Tempo de Leitura 3min.

A banda Ultraje a Rigor tem músicas engraçadas como a famigerada “Terceiro”. Sua letra fala sobre um atleta que era muito bom, mas que tinha preguiça de chegar em primeiro lugar, e por isso preferia sempre ficar com a medalha de bronze.

Há pessoas que são assim: podem chegar ao topo do sucesso, mas não o almejam. Por quê? Nesse texto você vai refletir nisso. Vamos olhar primeiro para o modo como nossa cultura vê o dinheiro. Porque uns dão certo e outros não? Finalmente, vamos relacionar a ambição e a ganância para pensar melhor quando se deve ficar satisfeito ou desejar ganhar mais. Vamos juntos até o fim para chegarmos à resposta!

Dinheiro não faz bem?

Como assim? Que absurdo! Mas é verdade. Em nosso país, graças a tanta corrupção, gente tornando-se rica de forma ilícita e uma absurda desigualdade social (sem falar da violência urbana), é comum ouvir que “o dinheiro é a raiz de todos os males”, “só fica rico quem rouba”, “o rico não vai para o céu”, essas coisas…

A maioria cresceu com os pais dizendo que se deve economizar no básico, e muitas vezes, vendo-os dizer isso em frente à geladeira vazia. E nos filmes e novelas, então? Os ricos ganham o papel de vilão quase sempre. Tudo isso influenciou no modo como se lida com a percepção da riqueza. Por isso, muitos a vêem — acredite — como algo que corrói o caráter e faz mal.

Claro que em todo saco de laranja pode haver algumas podres. Não quer dizer que todas estejam estragadas! Assim como a maioria das pessoas são boas, a maioria dos ricos, milionários e bilionários são legais — quanto aos trilionários não dá pra afirmar! Brincadeiras à parte, sempre vai ter um rico gente boa e outro arrogante. É assim também entre os pobres.

Outra coisa que acontece bastante entre a maioria dos pobres é a crença de que se nasceram nessa condição, nela devem permanecer até o fim. De certo modo, não se enxergam dignos de adquirir riqueza e insistem que o indivíduo rico é malvado, sem compaixão e de péssimo caráter. Alguém para não conviver. 

Claro que há pessoas desprovidas de recursos que adoram conviver com quem tem posses. Elas têm o prazer em ver a trajetória e as conquistas, e olham os vitoriosos como exemplos de sucesso e inspiração para trilharem seus caminhos. Em geral são pessoas que estudam e aproveitam as melhores oportunidades.

Quem, portanto, tem mais chances na vida de “dar certo” e enriquecer? A pessoa conformada que não acredita em si e valoriza o mal que falam dos ricos, ou a pessoa inconformada com sua realidade, que se prepara e crê no trabalho para vencer na vida?

Enquanto uns praticam o vitimismo dizendo “Deus me livre de ser rico”, quem é visionário fala “Deus me livre de contratar gente assim”!

Se você é do tipo que vê longe, certamente leva de boa a ideia de ganhar dinheiro e virar rico. Isso não vai corromper as suas origens se você tiver ambição. Mas se a ganância for a sua praia, o quadro muda.

Ganância ou ambição: qual é a sua?

O ganancioso quer dinheiro e poder, mas não quer se esforçar como é preciso. Ele prefere se aproveitar dos outros através da persuasão e da força, até mesmo de modo vil e desonesto.

O ambicioso tem o forte desejo de riqueza, glória e honra. Ele cobiça seus objetivos, seus sucessos e também uma posição maior. Mas diferente do ganancioso, ele arregaça as mangas e trabalha com determinação, ouvindo as pessoas ao seu redor, tratando-as bem, com respeito, e aproveitando seus melhores.

O ganancioso é o vilão da novela. O ambicioso é o empresário bacana da televisão que inova, ouve e age. O ganancioso é um péssimo exemplo. O ambicioso é alguém com quem devemos procurar andar para aprender mais. O primeiro é antiético, enquanto que o segundo é ético.

Que tipo de empresário é você? Você acredita que precisa montar nos outros para conseguir seus objetivos, ou tem a certeza de que não faz nada sozinho e precisa da melhor capacidade das pessoas ao seu redor para vencer?

Ganhar mais ou ficar satisfeito?

Para responder isso é preciso perguntar se o motivo de ganhar é ganância ou ambição. Se for ganância é uma péssima motivação, uma decisão que certamente pode ser danosa no futuro. Se for ambição significa que além de você, outras pessoas também vão se beneficiar, seja sua equipe, sua família, amigos, comunidade e por aí vai.

Abrir um novo negócio é sempre muito saudável para o empresário que enxerga lá na frente, e que tem a ambição como fator motivacional. Mesmo estando satisfeito com seus lucros gerados pelas suas empresas, um homem de negócios sem tempo pode encontrar opções de ganho que trabalham para ele de forma autônoma.

 

Fabrício Santesso

Redator da Bankme

Outros Posts

Ferramentas Bankme

No posts found!

Newsletter

Av Ayrton Senna da Silva 760 b

Londrina – Paraná 

CEP  86050-460

Tel (43) 3372-9906