financeiro indústria bankme

Tempo de Leitura 5 min.

Não adianta ter um excelente produto se a gestão financeira da indústria não contar com a ajuda de todos dentro dela para conseguir trabalhar com excelência. É uma área que:

  • preocupa-se em obter lucros crescentes
  • faz crescer o valor patrimonial
  • permite a detecção de problemas
  • otimiza processos
  • distribui recursos coerentemente
  • planeja para curto, médio e longo prazos

Não é raro ver uma indústria com gestões financeiras inadequadas pela falta de parceria interna. Portanto, vejamos como isso atrapalha o desempenho do gestor financeiro e depois, vamos ver algumas boas práticas financeiras para que todos da indústria saibam e se envolvam. 

Vamos juntos até o fim para saber se pode ou não esquecer… 

COISAS QUE ATRAPALHAM A GESTÃO FINANCEIRA

Para ter sucesso, a gestão financeira deve conduzir corretamente os processos gerenciais, conhecer o que faz cada área da indústria e administrar as demandas, encaminhando os recursos corretos para todas elas. 

Mas nem sempre a gestão financeira dá conta de fazer tudo, pois carece do apoio e de dados precisos de outros setores. Daí ela acaba trabalhando…

Sem planejamento: o que é inaceitável, pois um plano mostra o jeito mais prático de realizar tarefas dentro de um prazo, tais como a criação de um fundo de caixa.

Sem organização do orçamento da indústria: e sem isso não dá para enxergar projeções de receitas e de gastos, ou o balanço da indústria, e muito menos onde ela quer chegar.

Sem administração do fluxo de caixa: o que impede o bom andamento de todo processo dentro da indústria, e a impede de crescer saudável. 

E talvez, o pior efeito de todos…

Sem a separação das finanças pessoais com as da empresa: são grandes as chances da fábrica trocar os pés pelas mãos, usando verbas pessoais para cobrir despesas empresariais e vice-versa.   

E COMO VIRAR O JOGO?

A empresa ou  indústria,  deve entender que a gestão financeira é o coração que bombeia informações preciosas para as tomadas de decisões, e principalmente recursos para que todos os órgãos funcionem bem.

Por isso, todos devem apoiar e dar liberdade para ela trabalhar de modo otimizado e realizar o seu papel dentro da máquina. Eis alguns:

Fluxo de Caixa bem gerenciado

Nada melhora no fluxo sem dedicação ao controle e o monitoramento dos valores que entram e saem. Além dos softwares de gestão, ajuda também contar com informações precisas de todos os envolvidos.   Pois com o fluxo de caixa bem administrado dá para começar a planejar outros objetivos na indústria.  E com um plano definido, a gestão financeira consegue enxergar tudo de cima para baixo e agir com mais precisão. 

Ligando o Setor Financeiro

Se tudo gira ao redor do dinheiro, então o setor Financeiro é o de maior responsabilidade. Portanto, é o que mais deve ser assistido pelos demais. Os colaboradores do setor Financeiro devem ter condições para ficar ligados em tudo, através de indicadores e movimentações do mercado. Eles são responsáveis pelo monitoramento dos custos reais e de previsão de caixa, apontando como lidar com pagamentos, cobranças e aquisições etc. 

Projeções realistas das receitas

Projetar as vendas, as receitas e os lucros é algo que demanda considerar resultados atuais e trabalhar com índices de rendimentos menores, para ser tudo mais real e seguro.  O problema é que, seja por dados imprecisos e ou até mesmo a ansiedade dos proprietários, muitas indústrias erram projetando rendimentos além do real, e pior, desconsiderando riscos e imprevistos comuns no decorrer do processo.  A solução é não ser tão otimista, e mais realista. 

Projeções de custos surreais

No caminho contrário de uma projeção otimista de receita, os custos baixos costumam atrapalhar cegamente o planejamento estratégico.  Para acertar mais, é preciso ver os resultados recentes da indústria — dos quais todos são responsáveis —, considerando esses dados com uma taxa de favorecimento e o aumento dos custos.  Assim, a projeção pode ficar mais próxima do que é visto na prática. 

Equilibrar o índice de capital imobilizado

Se uma indústria imobilizar uma parte significativa do seu capital, torna-se grande o risco de enfrentar obstáculos na hora de receber o resultado esperado, e o risco de gastar tempo e mão de obra cobrindo imprevistos. Portanto, a liderança estratégica deve tomar cuidado com o volume de imobilizados. 

Criação e monitoramento de OKRs

Como o próprio nome diz, um OKR significa Objectives and Key Results. A miúdos, é estabelecer objetivos e transformá-los em resultados chaves que levam ao sucesso de um plano maior.  Mas tais objetivos devem desafiar e não desanimar o time, para que eles se envolvam. Por isso, precisam ser reais e não meramente ideais — daí, o envolvimento de  todos. Alguns exemplos seriam: - Diminuição percentual de custos e de desperdícios do setor; - Otimização da estrutura financeira para mais flexibilização do fluxo de caixa;  - Aumento de orçamento para urgências e oportunidades. 

Criação e monitoramento de KPIs

Um KPI significa Key Performance Indicator, ou seja, um indicador de desempenho do time com base nos objetivos macros da empresa, como os citados anteriormente.  Eles refletem determinado período, o que permite análises pontuais do processo estratégico ou operacional do time, e até do indivíduo.  Os indicadores podem ser estratégicos, de produtividade, qualidade, capacidade etc., e cada indústria deve criar seus KPIs conforme seus objetivos maiores. 

Melhores negociações com fornecedores

Quem sabe negociar consegue usar informações preciosas para obter vantagens durante o processo.  Por isso, manter o financeiro sempre informado com feedbacks de aquisições é primordial nesse momento.  Assim, há chances de ocorrer uma boa negociação, que promova a redução de custos e o aumento da margem de lucro.  

Documentação sempre em dia

A saúde da indústria depende também dela estar atenta a todos os seus órgãos e mantê-los em pleno funcionamento. E nisso enquadra-se toda a documentação da empresa.  Muitas vezes, o financeiro depende do envolvimento de terceiros para conseguir controlar tais demandas. Imagine o tempo que gera um setor financeiro desorganizado… Com a ajuda de todos, este deve ser o mais ágil. 

Então, pode esquecer? 

Vimos que sem uma boa gestão financeira, todos os setores de uma indústria correm riscos. Mas, ao mesmo tempo, uma boa gestão financeira depende, inclusive, do envolvimento de todos os departamentos. 

Claro que mudanças não ocorrem do dia para a noite. No entanto, se tais mudanças organizacionais nunca começarem a acontecer, aí sim você pode esquecer. 

Fabrício Santesso

Redator  da Bankme

Outros Posts

Ferramentas Bankme

No posts found!

Newsletter

Av Ayrton Senna da Silva 760 b

Londrina – Paraná 

CEP  86050-460

Tel (43) 3372-9906